Compartilhe esta página no: Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Plus



Índice de verbetes



Banner of Light



Banner of Light (tradução livro do inglês: Bandeira de Luz) foi um periódico americano, lançado em 1857 e publicado semanalmente até 1907, o pioneiro a tratar exclusivamente do movimento conhecido como Espiritualismo Moderno, do qual se originou o fenômeno das Mesas Girantes; foi também o jornal espiritualista mais influente na América de seu tempo. Seu conteúdo básico era formado por notícias de manifestações espirituais espontâneas ou de experimentações mediúnicas, apanhados da reportagens e críticas da imprensa em geral, artigos relacionados àquele fenomenologia e artigos de proeminentes estudiosos espiritualistas.


Primeira edição do jornal Banner of Light



Fundação e abrangência

Banner of Light foi fundado por William Berry em Boston, Estados Unidos, tendo seu primeiro exemplar publicado em 11 de abril de 1857, sucedendo o The Life, um jornal local criado um ano antes para reportar as sessões espiritualistas da médium americana Frances Ann Conant (1831-1875), também conhecida como Mrs. Fanny Conant.

Seus primeiros editores foram Issac Rich e Luther Colby e no auge de suas atividades o jornal chegou a ter 30 mil assinantes.

Suas matérias eram referências para outros tantos jornais e revistas em todo o mundo e inspiraram o surgimento de outros importantes periódicos espiritualistas, tais como o The Spiritualist e o semanário Light, ambos de Londres, Inglaterra, que frequentemente replicavam reportagens e artigos do pioneiro jornal americano.

Entre tantos colaboradores diretos, dispôs da cooperação de notáveis estudiosos e pesquisadores espiritualistas americanos e do estrangeiro, que lhe alimentavam com noticiários e opiniões. Dentre eles, Sir William Crookes, o célebre químico e físico britânico, em um determinado exemplar, relatou suas incríveis experiencias com a médium Florence Cook e o Espírito Kate King, cujo trecho seguinte é correspondente:

"As sessões quase diárias com as quais a Senhorita Cook me obsequiou lhe produziram severo desgaste de energias e quero demonstrar publicamente a minha gratidão para com ela, pela solicitude em ajudar as minhas experiências. Cada ensaio que eu propunha tinha a sua imediata aprovação e se submetia com o maior entusiasmo; fala franca e diretamente e jamais percebi a menor coisa que denunciasse o desejo de mistificar. Na verdade não acredito que ela conseguisse mistificar, ainda quando tentasse; e se o fizesse seria pilhada incontinenti, pois tais atitudes destoam completamente de sua natureza. Aliás, imaginar que uma mocinha de quinze anos fosse capaz de conceber e, durante três anos, realizar tão gigantesca impostura; que, durante esse tempo, se submetesse a qualquer teste que lhe fosse proposto e mantido no mais rigoroso segredo; que se sujeitasse a ser examinada a qualquer momento, antes como depois da sessão e tivesse os melhores êxitos em minha casa, do que em casa de seus pais, sabendo-se que ela me visitava com o objetivo de se submeter a ensaios estritamente científicos — imaginar, digo eu, que a Katie King dos últimos três anos fosse fruto de uma impostura é maior violência para a razão humana e para o bom senso do que acreditar que ela seja aquilo que diz ser."
A História do Espiritualismo, Arthur Conan Doyle - cap. 11.


Importância histórica

O Banner of Light cobriu o desenvolvimento do Espiritualismo Moderno na América e a exportação daquele movimento para a Europa e demais partes do mundo, tornando-se assim uma das mais importantes fontes para a compreensão da fenomenologia espiritualista do século XIX, que antecedeu e serviu de precursor para a Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec.

O codificador espirita tinha conhecimento do Banner of Light — e possivelmente o acompanhava regularmente —, tanto que fez citações a ele na Revista Espírita. Na edição de agosto de 1861, por exemplo, no artigo “Manifestações americanas”, reproduziu trechos dele narrando o extraordinário fenômeno de um violino que, por influxo mediúnico, elevava-se pelo ar e executava ao ar livre uma melodia sensível às pessoas presentes à sessão. Doutra vez, na Revista Espírita de março de 1867, reproduziu o extrato “Lincoln e o seu matador” publicado pelo Banner of Light com o título “Análise de uma comunicação de Abraão Lincoln, obtida pelo médium de Ravenswood”.

O surgimento de outros tantos periódicos do mesmo gênero e as dificuldades orçamentárias para manter o Banner of Light, que cessou sua publicação depois de meio século de atividade.

O acervo deste jornal foi recuperado digitalmente e se encontra livremente disponibilizado por um instituto para a preservação da documentação do espiritualismo, o The Internacional Association for the Preservation of Spiritualist and Occult Periodicals.


Referências




Índice de verbetes
A Gênese
Aksakof, Alexandre
Alexandre Aksakof
Allan Kardec
Alma
Alma gêmea
Amélie-Gabrielle Boudet
Anastasio García López
Anna Blackwell
Auto de Fé de Barcelona
Banner of Light
Bem
Blackwell, Anna
Boudet, Amélie-Gabrielle
Cairbar Schutel
Canuto Abreu
Caridade
Cepa espírita
Charlatanismo
Charlatão
Chico Xavier
Cirne, Leopoldo
Codificador Espírita
Consolador
Crookes, William
Denis, Léon
Dentu, Editora
Dentu, Édouard
Desencarnado
Deus
Divaldo Pereira Franco
Doutrina Espírita
Ectoplasma
Ectoplasmia
Editora Dentu
Édouard Dentu
Epífise
Escrita Direta
Espiritismo
Espírito da Verdade
Espírito de Verdade
Espírito Santo
Espírito Verdade
Espiritual
Espiritualismo
Espiritualismo Moderno
Evangelho
Fora da Caridade não há salvação
Francisco Cândido Xavier
Franco, Divaldo Pereira
Galeria d'Orléans
Gama, Zilda
Glândula Pineal
Herculano Pires
Herege
Heresia
Hippolyte-Léon Denizard Rivail
Humberto de Campos
Inquisição
Irmão X
Joanna de Ângelis
Johann Heinrich Pestalozzi
José Herculano Pires
Kardec, Allan
Kardecismo
Lachâtre
Lamennais
Léon Denis
Leopoldo Cirne
Linda Gazzera
Livraria Dentu
Madame Kardec
Mal
Maurice Lachátre
Médium
Mediunidade
Misticismo
Místico
Moderno Espiritualismo
Necromancia
O Livro dos Espíritos
Oração
Palais-Royal
Paráclito
Parasitismo psíquico
Pestalozzi
Pineal
Pneumatografia
Prece
Religião
Revelação Espírita
Rivail, Hippolyte-Léon Denizard
Santíssima Trindade
Santo Ofício
Silvino Canuto Abreu
Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas
Terceira Revelação
Tribunal do Santo Ofício
Ubiquidade
Vampirismo
William Crookes
Xenoglossia
Yvonne do Amaral Pereira
Zilda Gama

© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo