Atendimento
Compartilhe esta página no: Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Plus


Capítulos:



Cap. 7 - Laboratório da Memória


Outra aula que foi muito importante para minha formação, a qual eu também quero compartilhar com os leitores, foi a ministrada por Inácio no Laboratório da Memória.

Eu e Rael fomos inscritos nessa visita monitorada por Inácio que gentilmente nos recebeu e iniciou sua exposição:

— Caro amigos, o Laboratório da Memória é um importante espaço ligado ao mesmo tempo ao Hospital da Irmã Margarida e ao Centro de Estudos, sendo coordenado por Thales. Seu objetivo além do estudo dos mecanismos da memória humana e sua relevância para nossa evolução, também serve de arquivo das reencarnações dos tutelados de nossa colônia, bem como auxiliar nas programações reencarnatórias.

— Como são feitas as programações reencarnatórias no laboratório? — pergunta Rael.

— O tutelado quando não consegue sozinho ter as lembranças de seu passado, passa por um período de estudo e preparação. Depois de ser avaliado por seus diretores espirituais e receber a autorização, é encaminhado para este laboratório multimídia, senta-se em confortáveis poltronas e assiste o filme de sua ou de suas existências anteriores. Tais informações ficaram registradas no éter cósmico e são captados por antenas específicas para este trabalho. Saibam que a luz sola demora 8 minutos e 18 segundos para chegar à Terra. Desse modo como pensamento é irradiação de energia, tudo o que pensamos ainda está se deslocando em algum ponto do Universo. Alias, a título de curiosidade, temos os arquivos completos das pregações de Jesus na Galiléia e Jerusalém! Voltando para sua pergunta, depois que o tutelado assiste seu vídeo personalizado, este passa por uma equipe de terapia psicológica espiritual, então, pode escolher que gênero de provas enfrentará na próxima existência. Lembrando que isso vale para aqueles que estão em condições de participar de seu plano reencarnatório, porque há aqueles, como Ícaro, por exemplo, que por não possuírem o necessário discernimento, necessitam de reencarnações compulsórias com planejamentos feitos diretamente por seus diretores espirituais, que decidem como em uma junta de especialistas qual melhor tipo de existência para a evolução deste ser.

— Inácio, por favor, fale um pouco sobre esses aparelhos e a tecnologia empregada nesse laboratório? Peguntei ao nosso instrutor com grande interesse.

— Obrigado pela pergunta César. A tecnologia empregada aqui, no futuro também será utilizada na Terra. Como por exemplo, as redes de computadores, que atualmente na terra são utilizadas em poucas universidades americanas e para fins militares, serão utilizadas em todo mundo. A telefonia móvel que temos aqui, ainda nos próximos anos será utilizada ainda com imperfeição nos Estados Unidos, no futuro será adaptado para se comunicar conosco do mais além. Entretanto, um interessante aparelho estará disponível talvez daqui a quatro décadas na Terra, o PSAI.
— PSAI??!!! Eu e Rael perguntamos em coro.

— PSAI é um equipamento que faz gravações holográficas (em três dimensões) de imagens mentais, as chamadas formas-pensamentos. Essas imagens podem ser representads através de projetores de vídeo em palestras, seminários e programas de reencarnação como expliquei instantes atrás. Há pessoas que pensam que na leitura de pensamentos se vê tudo o que o ser pensa, mas na verdade fazemos uma anamnese, ou seja, registra-se apenas o que se pensa naquele específico momento. Podemos transportar nossos pensamentos por meio de aparelhos que catalisam esses pensamentos e os transmitem por meio de antenas.

— Uau! Não vejo a hora de brincar com essas engenhocas! Falei espontaneamente o que provocou o riso de todos os presentes.

— No momento oportuno você também passará sessões nesse laboratório. Rael que já reencarnou também poderá passar se quiser, pois fiquei sabendo que ficou com medo de mexer no passado!

— Não tenho o menor interesse em descobrir o que está no passado! É melhor deixar a sujeira embaixo do tapete!

— Rael, Rael, não adiante adiar o inevitável. Todos nós temos que rever o passado para dele tirar lições proveitosas. Sócrates ensinou na Antiguidade – “Conhece-te a ti mesmo”. Não existe a melhor forma de evoluir senão a do o autoconhecimento. Muito embora para a maioria dos encarnados, digo a maioria e não todos, o esquecimento tem função terapêutica de impedir inconvenientes. No entanto, para nós que estamos na erraticidade, quando atingimos o necessário amadurecimento, temos que passar diante do espelho de nosso passado para termos consciência integral de nossos vícios e qualidades.

— Eu já tive pequenas lembranças de meu passado. Por que algumas pessoa conseguem se lembrar espontaneamente e outras necessitam desse laboratório? Perguntei para Inácio.
— Caro César, tudo é questão de sintonia de pensamentos. Se a pessoa fizer um exercício para voltar ao passado, a mente humana libera o acesso do consciente ao subconsciente no qual ficam registradas nossas experiências mais marcantes, repito, as mais marcantes, porque muitas vezes, coisas cotidianas podem passar sem o registro de nossa memória. Na Terra há os profissionais de psicologia que trabalham com a Dianética e com a Terapia de Regressão à Vida Anteriores. Esses especialistas trabalham com uma espécie de hipnose para induzir seu paciente ao passado. Segundo tais estudos, os traumas ficam registrados no subconsciente sendo muito salutar o reencontro com os fatos do passado como forma de superar tais traumas. Esse é um longo tema que demandaria um módulo de estudos inteiro para sua compreensão mais detalhada.

— Para finalizar, gostaria de parabenizá-los porque com a aula de hoje você concluem o aprendizado básico para integrarem uma equipe socorrista. Então, nosso venerável Laerte solicitou vossa presença amanhã cedo em seu gabinete. Que Deus os abençoe na nova jornada que empreenderão!


Capítulos:


Introdução

PRIMEIRA PARTE (Médium Wilton Oliver) Capítulo 1 - Visitas à casa do irmão Hélio

Cap. 2 - Encontro doce

Cap. 3 - O papel dos mentores

Cap. 4 - O resgate de Ícaro

Cap. 5 - Na câmara de miniaturização

Cap. 6 - Preparação para o porvir

Cap. 7 - A gestação

Cap. 8 - Oportunidade para recomeço

Cap. 9 - Confissões

Cap. 10 - Equipe socorrista

Cap. 11 - Depoimento de Hanzi

Cap. 12 - Nos campos da Colônia

Cap. 13 - Reminiscências

Cap. 14 - Influências nefastas

Cap. 15 - Exposição esclarecedora

SEGUNDA PARTE (Médium Rodrigo Felix da Cruz) - Cap. 1 - Notícia feliz

Cap. 2 - O retorno de Marisa

Cap. 3 - Estudos na Colônia

Cap. 4 - Estágio no Hospital Irmã Margarida

Cap. 5 - Reencontro com Ícaro

Cap. 6 - As dimensões do Além

Cap. 7 - Laboratório da Memória

Cap. 8 - Na equipe socorrista

Cap. 9 - Primeiras atividades socorristas

Cap. 10 - Visita a François Dupont

Cap. 11 - Importante projeto

Cap. 12 - Grupo de planejamento

Cap. 13 - Implantação do projeto

Cap. 14 - Trabalho em conjunto

Cap. 15 - Comprometimento, esperança e perdão

TERCEIRA PARTE (médiuns Alessandra Aparecida Silva e Rodrigo Felix da Cruz) Cap. 1 - Balanço

Cap. 2 - Novos trabalhos

Cap. 3 - Reunião na casa de Ricardo Felício

Cap. 4 - Laerte

Cap. 5 - Irmã Margarida

Cap. 6 - Irmã Maria Madalena

Cap; 7 - Irmã Lia

Cap; 8 - Inácio

Cap. 9 - Thales

Cap. 10 - Augusto

Cap. 11 - José de Matusalém

Cap. 12 - Estevão, guerreiro

Cap. 13 - Clara

Cap. 14 - O resgate de Rômulo

Cap. 15 - Mensagem de Laerte



© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo