Compartilhe esta página no: Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Plus



Índice de verbetes



Desencarnado



Desencarnado é como se chama o ser inteligente (alma) que, uma vez tendo atravessado o estágio da morte, encontra-se na forma espiritual, destituído da carne (o envoltório físico humano circunstancial no processo de reencarnação); é a condição de não encarnado. Nesse contexto, desencarnado é o que normalmente se diz de falecido, defunto, morto, ser incorpóreo e invisível; no contexto da Doutrina Espírita, dizemos que desencarnado é o Espírito, aquele que outrora havia sido uma alma encarnada, e que agora se encontra na erraticidade, ou seja, no intervalo entre os estágios da reencarnação, portanto, Espírito errante ou errático.

"Deixando o corpo, a alma volta ao mundo dos Espíritos, de onde saiu, para passar por nova existência material, após um tempo mais ou menos longo, durante o qual permanece em estado de Espírito errante."
O Livro dos Espíritos, Allan Kardec - Introdução ao estudo da Doutrina Espírita, item VI

O estado espiritual — desencarnado — é o natural e no qual o Espírito vive em sua plenitude, enquanto que encarnado — condição circunstancial — ele fica sujeito às limitações e necessidades físicas, que são mais ou menos rígidas de acordo com o meio ambiente do mundo no qual reencarna.

Segundo o Espiritismo, na erraticidade os Espíritos — ou seja, os desencarnados — se ocupam e também progridem, de acordo com os esforços que empregam. Contudo, diz a revelação espírita, é nas experiências corporais (reencarnações) que se pode pôr em prática as ideias adquiridas (O Livro dos Espíritos, questão 230).

O desencarnado conserva a sua individualidade e é, por assim dizer, a continuidade daquele mesmo outrora encarnado, no sentido de que guarda as suas qualidades próprias, adquiridas ao longo de todos os estágios reencarnatórios (O Livro dos Espíritos, questão 150). Então, é mais ou menos feliz conforme seus méritos: sofre por efeito das paixões que conserva e regozija-se pelas virtudes alcançadas (O Livro dos Espíritos, questão 231).

Dessa mesma expressão se origina o verbo desencarnar, que num sentido literal seria despir-se ou desligar-se da carne, que é equivalente a morrer, falecer.

Ver Desencarnação.


Referências

  • O Livro dos Espíritos, Allan Kardec (ler online)




© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo