Atendimento
Compartilhe esta página no: Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Google Plus


Capítulos:



Cap; 8 - Inácio


Era um nobre arrogante de Lyon, cidade da França, senhor que determinava leis em prol dos nobres. A forca era sua predileção. Perseguia aqueles que lutavam pela Revolução Francesa contra a miséria e opressão dos nobres. Ele mesmo ficava em frente observando a execução dos condenados com grande prazer.

Certo dia, no auge da revolução, uma turba de revoltosos invadiu seu castelo, mataram seus guardas e o prenderam.

Desencarnou com a revolta do povo. Pagou seu preço sendo enforcado em praça pública. Ninguém correu para defendê-lo.

Inácio ficou muito tempo no umbral, julgado por sua arrogância e falta de humildade nem mesmo para pedir socorro e estava lá até que por intercessão de sua mãe fosse socorrido.

Na Colônia Recanto de Irmãos nos deu muito trabalho. Ele não aceitava regras. Pediu para ser colocado em isolamento na área de psiquiatria, isolado em seus pensamentos. Somente falava comigo Lia porque na Terra fui nobre e de sangue azul. Eu dizia que todo sangue é divino. Ele dizia que eu era branca como a neve.

Inácio não deixava ninguém se aproximar, teve que aprender que ninguém é inferior e que todos somos importantes diante de Deus. Então eu o convidei para visitar as alas dos mutilados e ovóides. A partir daquela visita, ele começou a mudar de atitudes.

Ele colocava ordem como Laerte de pulso firme. Hoje é competente administrador da Colônia e ensina que as leis são para os sábios, por isso necessitam ser cumpridas. A função das leis é organizar a sociedade.

Marrento, mas disciplinado.

Inácio decidiu se plasmar como um pai velho, em homenagem a uma de suas reencarnações anteriores e por que sua imagem austera causava medo aos espíritos.

Disse-me:

— Se eu ficar negro você vai deixar de gostar de mim (interrogação). Eu respondi com risos.

Transformou-se em pai velho para mostrar que esses espíritos são importantes guardiões e que há ordem entre os afrodescendentes.

Os espíritos escolhem roupas que demonstram o fim da arrogância e prepotência. Inácio é o tutor de nosso amigo Lopes.


Capítulos:


Introdução

PRIMEIRA PARTE (Médium Wilton Oliver) Capítulo 1 - Visitas à casa do irmão Hélio

Cap. 2 - Encontro doce

Cap. 3 - O papel dos mentores

Cap. 4 - O resgate de Ícaro

Cap. 5 - Na câmara de miniaturização

Cap. 6 - Preparação para o porvir

Cap. 7 - A gestação

Cap. 8 - Oportunidade para recomeço

Cap. 9 - Confissões

Cap. 10 - Equipe socorrista

Cap. 11 - Depoimento de Hanzi

Cap. 12 - Nos campos da Colônia

Cap. 13 - Reminiscências

Cap. 14 - Influências nefastas

Cap. 15 - Exposição esclarecedora

SEGUNDA PARTE (Médium Rodrigo Felix da Cruz) - Cap. 1 - Notícia feliz

Cap. 2 - O retorno de Marisa

Cap. 3 - Estudos na Colônia

Cap. 4 - Estágio no Hospital Irmã Margarida

Cap. 5 - Reencontro com Ícaro

Cap. 6 - As dimensões do Além

Cap. 7 - Laboratório da Memória

Cap. 8 - Na equipe socorrista

Cap. 9 - Primeiras atividades socorristas

Cap. 10 - Visita a François Dupont

Cap. 11 - Importante projeto

Cap. 12 - Grupo de planejamento

Cap. 13 - Implantação do projeto

Cap. 14 - Trabalho em conjunto

Cap. 15 - Comprometimento, esperança e perdão

TERCEIRA PARTE (médiuns Alessandra Aparecida Silva e Rodrigo Felix da Cruz) Cap. 1 - Balanço

Cap. 2 - Novos trabalhos

Cap. 3 - Reunião na casa de Ricardo Felício

Cap. 4 - Laerte

Cap. 5 - Irmã Margarida

Cap. 6 - Irmã Maria Madalena

Cap; 7 - Irmã Lia

Cap; 8 - Inácio

Cap. 9 - Thales

Cap. 10 - Augusto

Cap. 11 - José de Matusalém

Cap. 12 - Estevão, guerreiro

Cap. 13 - Clara

Cap. 14 - O resgate de Rômulo

Cap. 15 - Mensagem de Laerte



© 2014 - Todos os Direitos Reservados à Fraternidade Luz Espírita

▲ Topo